quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Dia do Idoso



Na semana em que se comemora o Dia do Idoso a sociedade já se deu conta de que não é mais tão jovem quanto nas décadas de 60 e 70, quando éramos considerados o País da eterna juventude. A partir dos anos 80, a realidade começou a mudar, e a população dos que tem mais de 60 anos multiplicou-se e hoje este contingente de brasileiros já atinge cerca de 20 milhões de pessoas.

E como anda a vida dos idosos? É certo que a realidade de hoje é bem diferente do tempo de nossos avós, a começar pelo respeito que já não é o mesmo de antigamente, pois apesar dos avanços na legislação e algumas ações solidárias, ainda assistimos cenas terríveis de discriminação pela idade. Não são raros os casos de agressões, humilhações e abandono contra aqueles que cometeram o crime de viver mais. É isso mesmo, crime por viver mais. Pois, para muitas famílias, o idoso é um fardo.


Não digo que não haja experiências boas, que ajudam a recuperar a autoestima dos que vivem de saudade, mas, a luta por uma longevidade sáudável deveria ser prioridade nas políticas públicas dos postulantes ao poder. À sociedade cabe a responsabilidade cidadã de forçar por estas mudanças que impliquem em proporcionar métodos de prevenção por uma qualidade de vida melhor para uma população cada vez mais madura. Para que todos os idosos tenham vida longa, com saúde e mais independentência. É nisto que acredito.

Um comentário:

Moska disse...

Cadê o Rodrigão!!